Seleção 0013 – Brasilidade de Pai para Filho

Por: R$ 282,80ou X de

Calcule o valor do frete e prazo de entrega para a sua região

Descrição do Produto

Descrição

Descrição

Nossos especialistas se uniram pela primeira vez em prol de uma causa em comum - criar uma experiência inesquecível e de alto nível de qualidade para a comemoração da data que celebra a existência de uma das maiores referências de todos nós: nossos pais. Essa Seleção foi pensada para uma experiência completa de almoço durante o Dia dos Pais – ou qualquer outra data em que exista a vontade de homenageá-lo -, indo desde um momento para abrir o apetite, degustar o prato principal até a finalização perfeita para esse dia especial. Tudo isso, é claro, com o melhor do Brasil.

Descrição do Kit

Descrição do Kit

Características

Região Linhares, ES
Tipo Cachaça
Teor Alcoólico 40%
Premiações 20ª colocada no III ranking da Cúpula da Cachaça; Medalha de Prata no Expo Cachaça 2017
Envelhecimento 6 meses em madeira de Jaqueira

Descrição:

A cachaça Princesa Isabel Jaqueira é produzida na Fazenda Tupã, em Linhares, interior do Espírito Santo. A peculiaridade que a madeira configurou ao sabor da bebida renderam os prêmios de 20º colocada no III ranking da Cúpula da Cachaça e medalha prata no Expo Cachaça, em 2017.
Esta cachaça é envelhecida por 6 meses em madeira de uma frondosa jaqueira, que caiu no rio durante uma chuva forte que atingiu a região e os barris foram talhados de forma artesanal no próprio alambique.

Sobre o produtor:

A cachaça Princesa Isabel Jaqueira é produzida na Fazenda Tupã, em Linhares, interior do Espírito Santo. A peculiaridade que a madeira configurou ao sabor da bebida renderam os prêmios de 20º colocada no III ranking da Cúpula da Cachaça e medalha prata no Expo Cachaça, em 2017.
Esta cachaça é envelhecida por 6 meses em madeira de uma frondosa jaqueira, que caiu no rio durante uma chuva forte que atingiu a região e os barris foram talhados de forma artesanal no próprio alambique.

Opinião Comitê de Avaliação BR-ME:

O Pizzato Sangue de Verdade Reserva Egiodola demonstra pouca concentração de fruta, talvez pelo álcool um pouco acima, mas após 1 hora de decanter está perfeito para beber. É um vinho encorpado e intenso. De notas terrosas, carrega também aromas de ervas e ameixa. Vai bem com carne suína, uma boa pizza com calabresa ou linguiça artesanal.

Características

Região Vale dos Vinhedos – Bento Gonçalves/RS
Tipo Tinto
Uva 100% Egiodola
Amadurecimento Barris de carvalho francês
Estimativa de guarda 10 ano
Teor Alcoólico 13,5%
Temperatura Serviço Entre 15 e 18°C
Premiações 90 pontos/ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2019; 90 pontos/ouro no Wines of Brazil Awards 2019; 90 pontos no Guia Adega de Vinhos do Brasil 2017/2018

Harmonização:

Aves com preparo estruturado, molhos com funghi frescos, rosbife, carne suína e queijos meia-cura.

Sobre o produtor:

O cultivo de Egiodola foi implantado em 1988 pela família Pizzato. À época, o incentivo surgiu a partir de uma visita técnica organizada por produtores da região ao Uruguai e a partir de 1985, com base no que foi visto, foi desenvolvido um programa de testes de variedades alternativas e sistemas de condução verticais. Encorpado com taninos expressivos, o vinho apresenta cor intensa, vermelho-rubi; no olfato, frutas vermelhas, carne crua, amoras, cereja, chá de infusão de ervas, terroso, groselha, especiarias, vinho do Porto, couro. Persistente no retro-olfato de frutas vermelhas maduras, especiarias e leve empireumático.

Safra:

O ano de 2018 foi capaz de produzir vinhos que só são feitos com as melhores safras. Foi um ano com resultados de excelência que refletiram nos melhores sabores tanto das uvas em natura, quanto nas utilizadas em processamento resultando em sucos e vinhos.

Características

Região: Patrocínio, MG | Botelhos, MG
Variedade: Blend de cafés arábica
Altitude: Sul de Minas – 1.200m | Cerrado Mineiro – 1.150m
Marca: Café do Mercado

Descrição:

O blend de grãos vindos do Cerrado Mineiro e Sul de Minas nesse clássico das cafeterias brasileiras tem traduzido a paixão da Café do Mercado pelo café há mais de 20 anos. O Cerrado Mineiro natural entra com a parte física, que acrescenta corpo e cremosidade a bebida e o Sul de Minas dá o toque cítrico. Um café de consistência e qualidade na xícara.

Sobre o produtor:

Fazenda Alto Cafezal, responsável pelas variedades vindas do Cerrado Mineiro, é a exportadora dos cafés produzidos pela J.C Grossi & Filhos. A empresa foi fundada em 1999, com o objetivo de agregar valor aos cafés produzidos pela Alto Estates e atender a uma demanda crescente do mercado externo por cafés de alta qualidade e de origem definida, utilizando os padrões de excelência de qualidade da J.C Grossi & Filhos, conquistados em quase de 50 anos de atividade nas operações de produção, armazenagem e comercialização de cafés. Já a Fazenda Sertãozinho fica no Sul de Minas, foi fundada por Roberto Irineu Marinho e hoje faz parte de um grupo de mais de 5 fazendas espalhadas entre as Matas de Minas e Mogiana. Na fazenda, se localiza o jequitibá-rosa de 1.500 anos, um ícone da marca, e também a Torrefação Orfeu, local em que o café já sai embalado e pronto para consumo. O café sempre foi produzido na propriedade, mas todo grão colhido virava um único lote. Com muito trabalho e estudo das tecnologias empregadas na produção de café, hoje a marca separa os lotes de acordo com características de sabores e aromas, assim criando produtos únicos e de grande qualidade.

Descrição:

Lançado no Festival Origens 2018, esse é um charuto com um blend mais encorpado, composto por fumo mata fina e mata norte e uma linda capa CUBRA, de semente cubana plantada no Brasil. Queima abundante, sabor pronunciado e nuances de pimenta e especiarias. Da mesma fábrica dos famosos charutos Dona Flor, os charutos Alonso Menendez são totalmente feitos à mão com folhas inteiras do melhor tabaco do recôncavo baiano. Suaves, elegantes e cheios de nuances herbais e de especiarias, típicas do melhor tabaco plantado na região. Escala de força: Suave.