Rio de Janeiro foi um dos berços da indústria de destilados brasileira. Paraty, no litoral sul do estado, sempre foi um dos principais polos de produção de cachaça artesanal do país. De São Vicente, a cana-de-açúcar foi trazida para o litoral do Rio de Janeiro ainda no século XVI, onde os açorianos, que conheciam a técnica de destilar a bagaceira, disseminaram o destilado de melaço e caldo de cana fermentado. Do litoral, as pequenas unidades de produção foram se espalhando pelo estado, com uma concentração de produtores artesanais em Paraty, Vale do Café e região serrana do Rio de Janeiro. O estado ainda se destaca como produtor de excelentes cachaças de alambique, com alguns poucos produtores começando a investir em outras categorias de destilados além daqueles derivados da produção de cachaça.