Em 2003, os sócios Arnaldo Ramoska, Antonio Carlos Castellani e Cris Amin compraram a Fazenda Guapiara na cidade de Aiuruoca, sul de Minas Gerais, com o objetivo de investir em reflorestamento. Mas uma história vizinha fez com que os sócios incrementassem os planos. Do outro lado da fazenda, havia uma famosa cachaça produzida pelo mestre Otacílio, produtor de alambique com mais de 30 anos de experiência. Para não perder a tradição e a fama da cachaça local, quando adquiriram as terras, Cris, Arnaldo e Antonio montaram uma estrutura moderna para oferecer as condições ideais para que o alambiqueiro desenvolvesse sua arte cachaceira. O resultado é a criação da Tiê, uma cachaça com muita personalidade, na qual se reconhece a tradição da receita do fermento caipira e, ao mesmo tempo, traz uma identidade jovem e moderna.

Origem do nome Tiê Tiê é o nome de um pássaro que habita áreas da Mata Atlântica e aparece algumas vezes por ano na região da Fazenda Guapiara. O pássaro batiza a cachaça e é representado com um lindo desenho no rótulo.