O ano era 2007, o cenário, Fazenda Valparaiso, em Engenheiro Passos, no Rio de Janeiro. O que sairia de barris de carvalho cuidadosamente importados de países europeus produtores de uísques, marcaria para sempre a vida de Marcelo Nordskog. Ele havia trocado a ebulição do mercado financeiro pela condensação do alambique. Deu certo. Nordskog estava diante da Reserva do Nosco, o fruto final da primeira safra de cana da fazenda reativada. O ex-agente de mercado financeiro havia concluído o curso de mestre alambiqueiro e pegou tanto gosto que não deixou mais de acompanhar a produção do início ao fim. Na Valparaíso, a produção é alinhada às necessidades do meio ambiente, todo o plantio e cultivo da cana de açúcar é feito de forma totalmente orgânica com o aproveitamento de todos os resíduos da produção ao solo.